06 maio 2010

O MEU NOME É "SARA"


 Gente, posto aqui este texto que circula na internet.... é de doer o coração... Eu sou MÃE de uma menina linda de 5 anos... 

Não dá pra acreditar, que tantos casos como o "deste" texto estão acontecendo ... 
Como pode uma mãe dar a luz a uma criança "indefesa" e maltratar até chegar ao ponto de matar????
Como pode alguém trocar o amor de um filho por um "amor" de um homem qualquer????
Eu sabia que no fim dos tempos isso iria existir... Mas, meu Deus.. toda vez que vejo na televisão uma história assim minhas lágrimas descem .... Eu quero que o Senhor Jesus volte logo.. porque está tão difícil conviver com esta violência... 

Faço um pedido a todas mamães.....

Diga ao seu filho, sempre, que o AMA incondicionalmente. Quando eles falham, ou fazem algo errado, lembre-se de dizer: "Você é especial para mim, e sempre o amarei, não importa o que aconteça!" NÃO BATA... NÃO AGRIDA FISICAMENTE OU VERBALMENTE.... NÃO JOGUE SUAS FRUSTRAÇÕES EM CIMA DE SEU FILHO.... Ele é um pedaço de você, tem sentimentos como você.... Então não faça como o PAI DE "SARA".



O meu nome é "Sara"
Tenho 3 anos
Os meus olhos estão inchados,
Não consigo ver.

Eu devo ser estúpida,
Eu devo ser má,
O que mais poderia pôr o meu pai em tal estado?

Eu gostaria de ser melhor,
Gostaria de ser menos feia.
Então, talvez a minha mãe me viesse sempre dar miminhos.

Eu não posso falar,
Eu não posso fazer asneiras,
Senão fico trancada todo o dia.

Quando eu acordo estou sozinha,
A casa está escura,
Os meus pais não estão em casa.

Quando a minha mãe chega,
Eu tento ser amável,
Senão eu talvez levaria
Uma chicotada à noite.

Não faças barulho!
Acabo de ouvir um carro,
O meu pai chega do bar do Carlos.

Ouço-o dizer palavrões.
Ele chama-me.
Eu aperto-me contra o muro.

Tento-me esconder dos seus olhos demoníacos.
Tenho tanto medo agora,
Começo a chorar.

Ele encontra-me a chorar,
Ele atira-me com palavras más,
Ele diz que a culpa é minha, que ele sofra no trabalho.

Ele esbofeteia-me e bate-me,
E berra comigo ainda mais,
Eu liberto-me finalmente e corro até à porta.

Ele já a trancou.
Eu enrolo-me toda em bola,
Ele agarra em mim e lança-me contra o muro.

Eu caio no chão com os meus ossos quase partidos,
E o meu dia continua com horríveis
palavras...

"Eu lamento muito!", eu grito
Mas já é tarde de mais
O seu rosto tornou-se num ódio inimaginável.

O mal e as feridas mais e mais,
"Meu Deus por favor, tenha piedade!
Faz com que isto acabe por favor!"
E finalmente ele pára, e vai para a porta,

Enquanto eu fico deitada,
Imóvel no chão.

O meu nome é "Sara"
Tenho 3 anos,
Esta noite o meu pai *matou-me*.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 renata massa